Compartilhe:

A AGFEI

2 de junho de 2016

O Núcleo de Inovação Tecnológica da FEI, denominado Agência FEI de Inovação – AGFEI foi instituído em 28 de agosto de 2015, por meio da Portaria R-17/2015 da Reitoria do Centro Universitário FEI. Porém, desde 2013 a FEI já desenvolve atividades atribuídas a um NIT, por meio do seu Instituto de Pesquisas e Estudos Industriais – IPEI.

A finalidade da AGFEI é organizar e fortalecer as interações entre o Centro Universitário, o setor produtivo, órgãos do governo e demais instituições comprometidas com a inovação tecnológica, por meio do gerenciamento das políticas institucionais de inovação, gestão da proteção da propriedade intelectual, transferência de tecnologias e incentivo ao empreendedorismo.

Compete à AGFEI:

I – Propor o seu regimento de funcionamento a ser submetido à aprovação pelos órgãos competentes;

II – Assessorar a administração superior do Centro Universitário FEI em assuntos relacionados à propriedade intelectual, transferência de tecnologia e inovação;

III – Propor ações visando à conscientização da comunidade acadêmica a respeito da propriedade intelectual, transferência de tecnologia e inovação;

IV – Propor e executar a política de estímulo à proteção das criações, licenciamentos e outras atividades relacionadas à inovação tecnológica no âmbito do Centro Universitário FEI;

V – Propor e implantar as regras para a análise da viabilidade de proteção à propriedade intelectual, das criações intelectuais realizadas pelos diversos setores acadêmicos do Centro Universitário FEI;

VI – Propor e implantar as regras e procedimentos para a submissão de propostas de proteção à propriedade intelectual;

VII – Acompanhar os processos de pedidos de proteção e de manutenção da propriedade intelectual do Centro Universitário da FEI;

VIII – Propor e implantar regras e procedimentos para a avaliação de solicitação de inventor independente para a adoção do invento na forma do art. 22 da Lei no. 10.973/2004 e do art. 23 do Decreto no. 5.563/2005;

IX – Propor critérios para a valoração das propriedades intelectuais do Centro Universitário FEI, quando estas forem ser transferidas para terceiros;

X – Mapear os resultados dos projetos de pesquisa realizadas no Centro Universitário FEI, com o intuito de induzir o processo de inovação;

XI – Auxiliar nas negociações entre as empresas e os docentes do Centro Universitário FEI, na execução de projetos de inovação tecnológica de interesse comum;

XII – Apoiar os pesquisadores do Centro Universitário FEI na captação de recursos para pesquisa provenientes de fundos públicos, estatais e privados, realizando a busca de oportunidades, apoio e orientação na submissão de propostas e no estabelecimento de parcerias;

XIII – Realizar a gestão administrativa dos projetos de inovação tecnológica desenvolvidos em parceria com as empresas e/ou com órgãos de fomento à pesquisa;

XIV – Apoiar a prestação de contas parcial e final dos projetos de inovação tecnológica desenvolvidos em parcerias com as empresas e/ou com órgãos de fomento à pesquisa;

XV – Zelar pela confidencialidade de todos os projetos de inovação tecnológica e documentos que sejam desenvolvidos ou utilizados em seu âmbito de atuação;

XVI – Propor e coordenar ações, a serem desenvolvidas com órgãos públicos e privados, visando o planejamento, implantação e gestão de Incubadoras de Empresas e de Parques Tecnológicos; e

XVII – Promover ações de transferência, licenciamento e comercialização de tecnologias do Centro Universitário FEI, em consonância com os interesses institucionais.

Profº Dr. Hong Yuh Ching

Possui graduação em Administração de Empresas pela Escola de Adm. de Empresas da FGV/SP (1974), mestrado em CIÊNCIAS CONTÁBEIS pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000) e doutorado em ENGENHARIA DE FABRICAÇÃO pela UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (2004). Atualmente é sócio gerente – Business Transformation Ass. Organizacional S/C Ltda, professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie e do Centro Universitário FEI, professor de MBA da Brazilian Business School e ex- professor do IBMEC. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Custos, Finanças e Operações, atuando principalmente nos seguintes temas: custeio por atividades, sistema de mensuração de desempenho, custos de instituições de saúde, manufatura enxuta e sistema hospitalar.

×